Confronto entre polícias e ex-militares das FAA resulta em três feridos graves na cidade do Huambo

Agentes da Polícia Nacional estão a ser acusados de terem disparado a queima-roupa ao reprimir uma manifestação de mais de 500 ex-militares das Forças Armadas Angolanas, que na manhã desta sexta-feira, 20/12, tentaram reivindicar na rua o seu enquadramento nas fileiras da corporação policial.


Os ex-militares que saíram à rua para mais um dia de protestos viram-se confrontados com a presença policial que, segundo apurou este portal, terá usado meios letais para reprimir os manifestantes.

Relatos dos presentes referem que, da acção resultou no ferimento grave de três antigos militares, sendo que, um deles acabou por ficar com os intestinos fora do abdómen.“A polícia usou força contra nós ex-militares, fez tiros que atingiram pelo menos três dos nossos colegas e um deles está com os intestinos foram, pois, a bala rasgou-lhe a barriga”, disse ao O Decreto.

A nossa redacção está a envidar todo o esforço no sentido ouvir a versão do Comando Provincial da Polícia no Huambo sobre a confusão registada, mas os ex-militares indignados alertam que vão continuar com os protestos até que a legalidade seja reposta.

O Decreto