Presidente da UNITA exige criação de Comissão Parlamentar Independente para inquérito a Sonangol

O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior exigiu esta sexta-feira, que se crie uma Comissão Parlamentar Independente com membros dos partidos políticos da oposição para um inquérito e auditoria na Sonangol.

O líder do maior partido na oposição reagia assim as declarações da empresária, Isabel dos Santos, que denunciou no mesmo dia a falta de transparência na venda do petróleo bruto   angolano.

“Uma das áreas mais opacas era o trading, a venda de petróleo bruto sobre a qual na própria Sonangol havia muito pouca informação. A maior parte dessa informação, estavam fora da Sonangol, nos escritórios em Londres, Singapura, EUA e, até hoje, acho que essa informação continua opaca ou seja, ninguém sabe quem vende o petróleo bruto e quem se beneficia com as vendas” disse a antiga PCA da petrolífera estatal angolana para quem a alegada falta de transparência parece estar a continuar pelo facto de, até ao mês de setembro, a Sonangol não ter apresentado publicamente as suas contas conforme prática habitual na empresa.

 Isabel dos Santos que liderou a maior empresa pública do país em dezoito meses nos anos de  (2016/17), a convite do seu pai, o ex-presidente da república, José Eduardo dos Santos, admitiu em entrevista ao programa “João dois pontos” da Rádio MFM que, levou muito tempo a aceitar o convite para dirigir Conselho de Administração da petrolífera porque sabia que haveria um preço político a pagar.

O presidente da UNITA reiterou a posição do seu partido sobre  a entrega regular   ao parlamento de  iniciativas  que contribuam para  o combate a corrupção , mas refere que tais propostas não têm sido levadas em consideração.

Adalberto Costa Júnior acusa também a PGR  de nada fazer para investigar acusações que envolvem grandes desvios ao erário.

Adalberto Costa Júnior, Presidente da UNITA

O Decreto