Conflito de terra entre duas famílias resulta em três mortos em Cacuaco

Pelo menos três pessoas morreram, uma das quais carbonizada, em consequência de uma disputa de terra entre duas famílias, no conhecido bairro “Maié Maié”, no município de Cacuaco, em Luanda.

A população relata que, a zona do “Maié Maié”, tem sido nos últimos dias, palco de “intensos conflitos de terra” por causa da onda de demolições que tem sido protagonizadas pelos fiscais da administração municipal, que segundo os moradores, têm contado com o auxílio de supostos efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e da Polícia Nacional (PN).

O incidente, pelo que apurou O Decreto, ocorreu neste domingo, 14, quando as duas famílias, que disputam por uma parcela  de terra há já algum tempo, envolveram-se num desentendimento, que só terminou depois da morte de três pessoas, sendo que uma das vítimas sucumbiu queimada com gasolina.

Entre as vítimas mortais, consta o cidadão Elias Sabino, homem de 35 anos, que foi queimado com gasolina depois de ter sido “fortemente espancado pelo grupo rival”, que alegadamente vem litigando o terreno em causa sem entendimento entre as partes.

O pequeno João, que terá presenciado a morte do jovem “Betão”, como também era conhecido pelos mais próximos no seu bairro, disse que “o grupo agressor” se fazia transportar de uma motorizada.

João, afirmou que estava em sua casa sentado altura em que os viu a passar de moto, tendo de seguida ouvido o barulho, “o que me obrigou a sair de casa para ver o que se passava de concreto, foi então que vi a ser espancado até que foi ferido e um jovem que estava a conduzir a motorizada pegou em gasolina, despejou sobre a vítima e de seguida puseram-lhe fogo até morrer”, relatou.

O Decreto sabe que, dois dos onze cidadãos suspeitos pelos crimes de homicídio já se encontram detidos na Esquadra da Polícia da Centralidade do Sequele, em Cacuaco.

O Decreto

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.