“Custa crer que Leste é Angola” – diz Associação Cívica do Leste de Angola

Depois das declarações falaciosas, destiladas com ódio, raiva e rancor em conferência de imprensa contra o povo do Leste, por responsáveis do Ministério do Interior e da Policia Nacional;

CUSTA CRER QUE O LESTE É ANGOLA!

Muitos cidadãos, foram sem escrúpulos brutalmente espancados, mortos pelas forças policiais altamente equipadas com todos meios bélicos, como se estivessem em plena guerra. O que mais tocou a sensibilidade do povo do Leste e não só, foi terem as forças da defesa e segurança despejado o sentimento de raiva e ódio perante o povo do Leste de Angola.

Não iremos aceitar informações artificiais, nem sustentar manobras de diversão que nos distraiam da CHACINA de Cafunfu, nunca iremos esquecer, nem vamos condescender com a retórica vazia, tal como a da Televisão Pública de Angola (TPA) que tentou escamotear a veracidade dos factos.

A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” profundamente abalada e inconformada com agravamento da situação na Região Leste de Angola no geral, e, da vila mineira de Cafunfu, em particular, cuja revindicação descambou em CHACINA naquela circunscrição de Angola, reunido, no dia 9 de Fevereiro de 2021, na cidade de Luanda, emite o seguinte comunicado:

1      A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” constata com bastante preocupação a degradação das condições de vida das populações do Leste do País, e que não vislumbra num futuro próximo à alteração do quadro, verificando-se um atrofiamento geral na actividade de todos os outros sectores da economia real, exceptuando o mineiro, e uma marginalização nas preferências regionais do investimento privado e público empresarial;

2      A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” constata que, se atendermos aos respectivos níveis e condições de vida é nesta região, que se encontra a denominada Angola desfavorecida, mesmo esquecida e é por conseguinte, onde estão os tais cidadãos de terceira categoria;

3      A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” condena veementemente o posicionamento daqueles que ignoram a barbárie e do Sr. Comissário Geral Paulo de Almeida, atitudes que os coloca em contravenção com os princípios que regem um estado democrático e de direito quando confrontado com situações análogas;

4      Numa das passagens das declarações do Comandante Geral da Polícia Nacional enaltece a postura dos efectivos da defesa e segurança, bem como das Forças Armadas Angolana como tendo prestado serviço relevante a pátria. O que subentendido, aqueles efectivos foram sumamente condecorados à Heróis, pelo acto bárbaro praticado contra o povo do Leste;

5 A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” solicitara um pedido de audiência à Sua Excelência Sr. João Manuel Gonçalves Lourenço, Presidente da República de Angola, através de uma carta datada de 11.01.2019, mas que sem sucesso;

6      A solicitação rejeitada, visava abordar:

A situação médico-sanitária, fome, desemprego, habitação, circulação de pessoas e bens, água potável, energia eléctrica, saneamento básico, entre outros problemas.

 7 O acto bárbaro prova, mais uma vez, que na perspectiva formal, o Leste é sem dúvida parte integrante de Angola, mas na perspectiva material não é verdade;

8  A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” Manifesta a sua profunda preocupação pelo facto de haver actos de caças às bruxas em Cafunfu, situação que agrava a questão em termos de direitos humanos e liberdades fundamentais;

9 A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” exige em nome da Justiça um inquérito imparcial a volta do infausto acontecimento;

10 A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” constata que, desde o alcance da Independência Nacional, há 45 anos, nunca foi construído um único Hospital digno de nome na Região Leste do País. As infra-estruturas de saúde construídas pelo colono no Luena, Dundo e Saurimo estão hoje em estado avançado de degradação. Não existe Centro Regional de Hemodiálise, Cardiologia, Taque, Electrocefalograma, Psiquiatria… A Região não possui um único Hospital de especialidade ou de referência;

11 A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” lembra que, no tempo colonial, a DIAMANG tinha uma escola profissional na Região, hoje, nenhum jovem é formado profissionalmente na área mineira, o que dificulta o acesso dos mesmos ao emprego em empresas mineiras;

12 A Associação Cívica do Leste de Angola “AKWA MANA” informa ao povo do Leste, bem como a Comunidade Nacional e Internacional que não baixou os braços e promete accionar todos os mecanismos ao seu alcance;

13 A Reunião prestou uma singela homenagem e solidarizou-se com todas as famílias que perderam seus ente queridos.

DIRECÇÃO DA ASSOCIAÇÃO AKWA MANA

Luanda aos de 13 Fevereiro de 2021

O Decreto

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.