Mais um jornalista intimado pela PGR

O jornalista e proprietário da TV Nzinga, Capita Inga, está notificado para responder no próximo dia 22 desde mês, na Procuradoria Geral da República.

Capita Inga é o nono do leque de jornalistas que a Procuradoria Geral da República vem notificando com objectivo de intimidar a classe e a população num programa montado pelo poder político angolano com vista a realizar seus intentos eleitorais: “é preciso colocar no amarelo o alerta para que se possa intimidar a população” disse a O Decreto uma fonte junta ao executivo.

Na longa lista de jornalistas já notificados constam: Coque Mukuta, Escrivão José, Lucas Pedro, Mariano Brás, Jorge Neto entre outros.

Notificação

Para esta investida o poder político angolano contam com magistrados recém-colocados como Felícia de Bessa Gaspar da Silva enquadrada no SIC Cuanza Norte.

Sabe-se também que está alinhada na mesma estratégia a procuradores enquadrados na Direcção de Combate ao Crime Organizado, do Serviço de Investigação Criminal de Angola (SIC), que está a investigar o jornalista Mariano Brás por ter escrito no seu jornal “O Crime” um texto no qual elege o Presidente da República, João Lourenço, a pior figura de 2020.

Enquanto Coque Mukuta é intimidado por ter escrito o texto, com o titulo: “Silencio de João Lourenço apadrinha corrupção no Cuanza Norte” disse

Entretanto, o Teixeira Candido Secretário Geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos disse que ainda existe um sentimento muito forte de ameaça contra os jornalistas: “ainda existe um sentimento de ameaça contra órgãos jornalistas angolanos” disse.

O Decreto

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.