Ministério das Telecomunicações acusado de impedir realização de colóquio sobre mídia comunitária

Os órgãos comunitários de comunicação social em Angola acusam autoridades angolanas de impedir debate sobre: “a importância da mídia alternativa em Angola”.

Um grupo de líderes de órgãos comunitários de comunicação social que se deslocou na manhã desta segunda-feira, 12, nas instalações do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS) de Angola, em Talatona, denunciam a esta instituição de impedir a realização de um colóquio que visava reflectir sobre o reconhecimento dos respectivos meios em Angola.

Angola é o único país africano de língua portuguesa sem rádios comunitárias.

Nos últimos anos, jovens organizados recorrem as novas tecnologias para divulgação de dados das suas comunidades.

Entretanto, os responsáveis da TV NZINGA, TV MAIOMBE, TV SAMBILA, TV RANGEL, TV BELAS e FACTOS DIÁRIO, contaram hoje a O Decreto que há uma clara intensão do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS) em prejudicar os projectos: “estamos cansados com este ministro que tudo faz para nós dificultar” disse Capita Inga porta-voz do grupo.

Teixeira Cândido, Secretário Geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos afirma que “o factor politico está na base do não surgimento de mais órgãos de comunicação social”.

“Ainda existe um sentimento de ameaça contra jornalistas angolanos” acrescenta.

O director nacional de Informação e Comunicação Institucional do MINTTICS, António de Sousa, ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Eram convidados para este colóquio os jornalistas angolanos Teixeira Cândido, Coque Mukuta e Herculano Coroado.

O Decreto

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.